Governo aplica 10 ME em apoios para o setor do vinho

Governo aplica 10 ME em apoios para o setor do vinho

A ministra da Agricultura esteve hoje reunida com os conselhos consultivos do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) e do Instituto do Vinho do Douro e do Porto (IVDP) para analisar o impacto da covid-19 no setor.

Durante a reunião, Maria do Céu Albuquerque avançou que “10 milhões de euros do Plano Nacional de Apoio (PNA), dedicado ao setor vitivinícola, vão ser utilizados em medidas para minimizar os efeitos da pandemia”.

Em comunicado, o Ministério da Agricultura explicou que entre as medidas em causa encontram-se a destilação e armazenagem de crise.

Conforme ressalvou a ministra da Agricultura, citada no mesmo documento, este valor não compromete os programas em curso e reforça a resposta a uma “necessidade imperiosa de criar condições para minimizar as perdas neste setor”.

Adicionalmente, Maria do Céu Albuquerque anunciou que relativamente à promoção no mercado interno vai ser prolongado, até ao final de 2021, o prazo de execução dos projetos contratualizados.

Por outro lado, o prazo de análise de candidaturas no âmbito do regime de apoio à reestruturação e reconversão da vinha (Vitis) foi prorrogado até 30 de maio.

Segundo os dados avançados pelo Governo, as exportações de vinho subiram 2,5% em 2019, em comparação com o ano anterior, para 820 milhões de euros.

“Acreditamos na resiliência e na capacidade do setor, bem como na determinação dos nossos produtores e empresários”, afirmou Maria do Céu Albuquerque.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 286 mil mortos e infetou mais de 4,1 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de 1,4 milhões de doentes foram considerados curados.

Portugal contabiliza 1.163 mortos associados à covid-19 em 27.913 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais 19 mortos (+1,7%) e mais 234 casos de infeção (+0,8%).